Unidade Barueri / SP
Unidade Paulista / SP
08:30 às 17:30 faleconosco@inovecont.com.br
Glossário Inove Principais Tributos Pagos Pelas Empresas No Brasil

Glossário Inove: Principais tributos pagos pelas empresas no Brasil

Administrar uma empresa no Brasil não é uma tarefa fácil. Independente do tamanho da organização, seja pequena, média ou grande, o empresário não deve ter como foco apenas o lucro, até porque ele tem que ter em mente todos os tributos que devem ser pagos.

Hoje em dia, a quantidade de tributos que devem ser pagos é de 59, entre tarifas, contribuições e taxas gerais. Além do mais, estima-se que exista em torno de 150 obrigações acessórias para serem cumpridas e efetivar os pagamentos dos tributos. Por causa disso, é necessário ter muita atenção e disciplina, para assim não perder a data de vencimento de nenhum tributo. Como você organiza o pagamento dos tributos?

No post de hoje, você vai conferir quais são as principais contribuições e impostos pagos pelas empresas brasileiras!

Tributo Municipal

ISS: O Imposto sobre Serviços é um tributo de competência dos municípios e do Distrito Federal. Esse tributo é regido pela Lei Complementar nº 116/2003. Sua incidência ocorre sobre as prestações de serviços. A alíquota do ISS varia de no mínimo 2% a no máximo 5%, e tal variação se dá pelo município onde a empresa está estabelecida e pelo tipo de serviço prestado.

Tributo Estadual

ICMS: O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços é o principal tributo estadual e ocorre nas operações relacionadas à circulação de produtos, telecomunicações e de serviços de transporte interestadual e intermunicipal. Cada Estado ou Distrito Federal pode legislar sobre alíquotas que incidiram sobre determinados produtos. A maioria dos Estados utilizam a alíquota interna de 17%, com exceção de São Paulo e Minas Gerais que utilizam 18% e o Rio de Janeiro que utiliza alíquota interna de 19%. Já as alíquotas de ICMS para operações interestaduais podem variar de 7% a 12% dependendo do Estado de origem da mercadoria e Estado de destino. Fizemos uma tabela com as alíquotas internas e interestaduais clique aqui para acessar.

Tributos Federais

CSLL: A Contribuição sobre o Lucro Líquido deve ser paga pelas pessoas jurídicas ou entes equiparados. Para aquelas que estão inseridas no lucro presumido ou lucro real a alíquota será de 9%. O valor arrecado é destinado ao financiamento da seguridade social.

IRPJ: O Imposto de Renda de Pessoa Jurídica, incide sobre o lucro da empresa, e sua alíquota são 15%, mais um adicional de 10% sobre a parcela do lucro que exceder R$ 20.000,00 ao mês, tanto para empresas tributadas pelo Lucro Presumido como para empresas tributadas pelo Lucro Real.

PIS: O Programa de Integração Social se dá no faturamento bruto, tendo a alíquota de 0,65% para as empresas tributadas pelo lucro presumido, e 1,65% para aquelas tributadas pelo lucro real. No entanto, as entidades sem fins lucrativos pagam 1% sobre o valor da folha de pagamento.

COFINS: Contribuição para Financiamento da Seguridade Social esse imposto incide sobre a receita bruta da empresa. Sendo aplicadas as alíquotas de 3% para empresas tributadas no lucro presumido e 7,6% para empresas tributadas pelo lucro real.

IPI: O Imposto sobre Produtos Industrializados se dá na saída de mercadorias de fabricação própria pela empresa produtora, equiparada a industrial ou importadora. Já a alíquota vai depender da mercadoria industrializada.

INSS: O Instituto Nacional da Seguridade Social, sua incidência ocorre na folha de pagamento, sendo de 8% a 11% (conforme tabela de INSS) referente à parte descontada do funcionário e de 26,80% a 28,80% (que varia de acordo com a atividade e o regime tributário) da parte da empresa.

Esses foram só os principais tributos que as empresas pagam, porém existem muitos mais. Para verificar a lista completa e não perder nenhum pagamento importante, clique aqui.

É muito importante estar ciente a respeito do sistema tributário que uma respectiva empresa deve seguir, para assim evitar multas, juros e preocupações futuras. Justamente por isso, vale a pena contar com auxílio à contabilidade feito por uma empresa de confiança e altamente capacitada. Além do mais, assim vai ser possível gerenciar melhor a carga tributária e ter mais ganhos qualitativos.

Como a sua empresa administra a sua carga tributária? Quer saber mais sobre os principais tributos pagos no Brasil? Use os comentários. Também é possível comentar nos nossos posts do Facebook. Curta a página e receba dicas importantes!

Quer receber artigos novos por e-mail? Increva-se!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.