Unidade Barueri / SP
Unidade Paulista / SP
08:30 às 17:30 faleconosco@inovecont.com.br
Entenda Melhor O Que é O Lucro Presumido.jpg.jpeg

Entenda melhor o que é o Lucro Presumido

Por mais que um empreendedor tenha o foco principal no seu produto ou no seu serviço, ele não pode deixar de lado outros pontos importantes de um negócio. Uma dessas preocupações está ligada ao regime de tributação.

Sabia que o Lucro Presumido é um regime de tributação muito utilizado por empreendedores de todo o Brasil? Veja mais detalhes sobre este regime de tributação!

O que é o Lucro Presumido?

É um regime simplificado de tributação para pessoa jurídica e que determina, de maneira presumida, as margens de lucro que servirão de base para o recolhimento do IRPJ e da CSLL. Toda pessoa jurídica que estiver sujeita a ele deverá recolher estes tributos com base em seu total de receitas e não no lucro efetivamente auferido.

Quem define os percentuais-padrão de lucro é a Receita Federal do Brasil, que também define as empresas que poderão ingressar e permanecer neste regime tributário. Não somente as receitas principais de uma companhia são consideradas, mas outras receitas, como as que têm caráter eventual.

Por que escolher o Lucro Presumido?

Nenhuma empresa é obrigada a permanecer sob o Lucro Presumido, mas pela simplicidade da sua mecânica, ele é bastante difundido por companhias brasileiras de todos os portes. As principais corporações que utilizam o Lucro Presumido são aquelas que possuem alta margem de lucro.

Este regime tributário acaba, por si só, sendo uma ferramenta de elisão fiscal, quando se paga menos imposto dentro dos preceitos legais. A empresa que julga que pode ser uma boa opção aderir ao Lucro Presumido deve realizar simulações com a ajuda de uma ferramenta contábil ou de uma assessoria financeira para identificar se, no longo prazo, esta escolha é a melhor opção.

Como o Lucro Presumido tem os tributos recolhidos?

Os tributos são apurados trimestralmente, sendo que os pagamentos podem ser feitos em uma única parcela vencível no último dia do mês seguinte ao da apuração ou, conforme é facultado à empresa, pode ser pagável em três parcelas mensais, iguais e consecutivas. Exemplificando, se determinada empresa apurar, ao fim de março, o valor de IRPJ no valor de R$30 mil, ela tem duas alternativas: pagar integralmente o valor até o último dia do mês de abril ou pagar R$10 mil ao final do mês de abril, de maio e de junho. Para facilitar a compreensão, as correções foram desconsideradas.

Em que situações o Lucro Presumido é recomendado?

Além de ser indicado para empresas com alta margem de lucro, também é indicado para companhias que não tenham um controle contábil apurado. Alternativamente, também se apresenta como uma boa opção quando as corporações estiverem com o faturamento praticamente no teto do Simples Nacional. O que fará com que as alíquotas sejam mais elevadas e, em comparação com o Lucro Presumido, mais caras.

Por exemplo, se uma empresa do setor de serviços estiver faturando R$3 milhões por ano, no Lucro Presumido, ela terá menos tributação, mesmo sofrendo a incidência de 32% de presunção de lucro. Novamente, a ajuda profissional especializada é fundamental para verificação destes valores a longo prazo.

A escolha de um regime tributário deve ser bem estudada e saber as características de cada um é fundamental para todos os gestores de empresas. O Lucro Presumido, se verificada previamente sua viabilidade, pode trazer muita economia para as companhias que o adotam já no curto prazo, basta planejar.

Ainda tem dúvidas sobre a gestão financeira e tributária do seu negócio? Entre em contato com a gente!

Quer receber artigos novos por e-mail? Increva-se!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.