Unidade Barueri / SP
Unidade Paulista / SP
08:30 às 17:30 faleconosco@inovecont.com.br
5 Métricas Para Garantir A Saúde Financeira Da Sua Empresa

5 métricas para garantir a saúde financeira da sua empresa

As métricas financeiras são indicadores de desempenho, os quais servem para avaliar os aspectos operacionais de uma empresa. Por estarem ligadas às atividades operacionais, evidenciam a maneira como os recursos financeiros são aplicados e boas métricas podem indicar uma boa saúde financeira da empresa analisada. Para uma empresa, a utilização de métricas deve ser algo constante, principalmente na medição do desempenho setor por setor, objetivando fazer com que os esforços na direção da excelência operacional possam ser avaliados. Vamos ver neste post 5 métricas, as quais devem ser monitoradas constantemente para manter uma boa saúde financeira de sua empresa.

  1. Fluxo de caixa. Se hierarquizarmos todas as métricas existentes, talvez o fluxo de caixa seja o mais importante. Ele é a ferramenta gerencial que toda empresa possui para gerenciamento de entradas e saídas de recursos financeiros. Quando possui saldo positivo, indica que a empresa possui liquidez, ou seja, que tem mais dinheiro entrando do que saindo em determinado período de tempo. Esta liquidez pode permitir investimentos no curto prazo, mas não deve ser confundida com o lucro.
  2. Lucro. Por ser o objetivo maior de toda empresa , quanto mais lucro, mais uma empresa será atrativa para receber investimentos. Diferentemente do fluxo de caixa, o resultado que gera o lucro é associado às receitas e às despesas, as quais não são necessariamente recebidas nem pagas à vista. Dessa forma, os empreendedores podem acabar se equivocando com relação às expectativas de lucratividade, já que uma crise financeira ou uma recessão podem fazer os resultados alcançados ficarem muito aquém dos esperados. E isso não será um mau sinal para a empresa, pois todo o mercado estará em um período de baixa.
  3. Retorno sobre investimento (ROI). Como o próprio nome diz, o ROI é a relação entre o que foi investido e o lucro gerado como consequência deste investimento. É uma métrica ampla, que pode ser utilizada para a empresa como um todo ou de maneira setorial, podendo ser direcionada a setores como produção, para avaliar se o investimento em máquinas gerou diminuição de custos como com publicidade, identificando se os gastos com propaganda surtiram os efeitos desejados.
  4. Custo de aquisição de cliente (CAC). O CAC é uma informação crucial para qualquer empresa. Isto porque ele avalia o processo de conquista de um cliente e indica os impactos que isso gera no resultado. Para valores de CAC muito elevados, o gestor pode ter um indicativo de que os esforços de atração de um cliente não são compensados pelo que se ganha com ele. Obviamente, serão necessários ajustes tanto no processo de vendas como no setor de marketing para os valores não chegarem a níveis insustentáveis.
  5. Receita por empregado. Esta interessante métrica avalia a produtividade média por funcionário, comparando com o investimento que é realizado em cada um. O foco aqui é o treinamento e, também, identificar se há problemas de adaptação a novas atividades por parte do corpo de funcionários. Essa métrica identifica estes fatores e serve para indicar ações futuras com relação à rotatividade interna de pessoal nos diversos setores de uma empresa.

Para que se possa garantir a saúde financeira de uma empresa no longo prazo, essas métricas apresentadas devem ser acompanhadas muito de perto pelos gestores, ajudando a evitar problemas financeiros em decorrência de descontrole das atividades. Você usa outras métricas em sua empresa que não estão listadas aqui? Conte-nos sobre suas experiências deixando um comentário!

Quer receber artigos novos por e-mail? Increva-se!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.